Feeds:
Posts
Comentários

Archive for janeiro \11\UTC 2010

“E, não aparecendo, havia já muitos dias, nem sol nem estrelas, e caindo sobre nós uma não pequena tempestade, fugiu-nos toda a esperança de nos salvarmos.  Havendo já muito que se comia, então, Paulo, pondo-se em pé no meio deles, disse: Fora, na verdade, razoável, ó varões, ter-me ouvido a mim e não partir de Creta, e assim evitariam este incômodo e esta perdição.  Mas, agora, vos admoesto a que tenhais bom ânimo, porque não se perderá a vida de nenhum de vós, mas somente o navio.   Porque esta mesma noite, o anjo de Deus, de quem eu sou e a quem sirvo, esteve comigo, dizendo:   Paulo, não temas!  Importa que sejas apresentado a César, e eis que Deus te deu todos quantos navegam contigo.     Portanto, ó varões, tende ânimo!   Porque creio em Deus que há de acontecer assim como a mim me foi   dito. É, contudo necessário irmos dar numa ilha.”       Atos 27. 20-26

Estive ausente por vaaáarios dias, exatamente desde o dia  18.12, não por falta de inspiração, ou de vontade, porém creio que passei por um momento de, digamos, conflito,  com o mundo que me cerca e a minha inserção nele, necessária, porém complicada,  diante dos meus valores, das minhas crenças, do que realmente importa.

Assisti , há poucos dias  “2010”  e no meio de toda a água e destruição, inevitável  é refletir sobre a fragilidade da humanidade diante do poder da natureza em fúria e parece-me que enquanto estamos falando sobre os tempos que vivemos, de perigos,  de grave e iminente ameaça  de catástrofes de dimensões inimagináveis, de que precisamos como homens,  deter-nos, na quase desencandeada avalanche de erros, subversões à ordem natural, excessos, pecados, abusos, insensatez que o mundo hoje oferece,    e, fazermos  o retorno, à origem, a Vida Divina,  parece-me repito,  que  estamos como que falando separados por uma parede de vidro, em que falamos e não somos ouvidos e muitas vezes  parece que se esvai a nossa esperança.

Hoje,  ouvi como mensagem,  do texto de Atos, acima,  a restauração da minha esperança, revigorada pela fé do apóstolo Paulo, que viajava rumo à sua prisão e morte, mas o fazia por uma causa, maior que a sua própria vida,  a expansão do Reino, a pregação do Evangelho de Cristo, a salvação das pessoas

A perda da esperança,  o enfraquecimento dela, representa ensejo para que o inimigo de nossas almas nos assedie e diante de uma brecha, nos enfraqueça.  Mesmo que nos sintamos fracos, devemos buscar a nossa força em Cristo,  pois Ele é a nossa força e em tudo o que não somos fortes para vencer, Ele o é por nós.

A certeza de que Deus tem o controle de tudo,  e a de que tem o controle da minha vida, é o motivo da minha esperança. O Deus em que nós cremos é o Deus do impossível e tudo aquilo que vermos  em nossa frente como desafio invencível, é nada diante de Deus.  Ele nos faz saltar muralhas, atravessar desertos, andar sobre as águas,  peleja por nós e nos torna vencedores,  nós apenas precisamos confiar de todo nosso coração e amar acima de tudo ao Senhor, nosso Deus,  nEle estão todas as respostas.

Ele nos aconselha a  termos bom ânimo , pois devemos crer que Deus fará acontecer assim como Ele nos tem dito, através da Sua Palavra que nos foi legada e é o nosso roteiro exato, nosso caminho seguro.

Passando por cima de todas as nossas fraquezas e limitações, sigamos adiante, sabendo que com Jesus a nossa frente, somos mais do que vencedores, por meio daquele que nos amou.

“Senhor,  fortalece-me diante da minha fraqueza, não permite que me afaste de ti. Tua presença é tudo o que eu preciso. Torna audível e compreensível a minha voz para falar de ti a todos os homens que encontrar  para que eu possa  dar frutos para o Teu Reino.. Peço-te no Santo Nome de Teu Filho, Jesus. Amém.”

Read Full Post »